terça-feira, 22 de novembro de 2011

Dalai Lama - Cada pessoa deve manter a sua própria tradição e, ao mesmo tempo, escutar as outras tradições


Fotografias de Enric Vives-Rubio
«Diz que no Tibete está em curso um genocídio cultural e que a China faz muitas ameaças a quem o recebe, mas que nunca exerce represálias. Tenzin Gyatso, o 14.º Dalai Lama do budismo tibetano, esteve em Portugal por duas vezes — em 2001 para uma conferência da Porto 2001 e em 2007, quando participou num encontro inter-religioso na Mesquita de Lisboa.
Foi no seu espaço pessoal, montado nos bastidores do palco onde durante três dias proferiu ensinamentos, que concedeu esta entrevista. O anfiteatro da Faculdade de Medicina Dentária de Lisboa estava repleto de flores para uma pequena cerimónia que teria lugar daí a duas horas, após a qual faria um dos seus ensinamentos.
[...]
Sempre acolhedor e simpático para com os seus interlocutores, tem uma gargalhada inesquecível: sonora, bem-humorada, por vezes inesperada.»

{Ler entrevista em Deus Vem a Público - Entrevistas sobre a transcendência, de António Marujo}

Sem comentários:

Publicar um comentário