quinta-feira, 8 de março de 2012

Asma Barlas - Leituras erradas do Alcorão é que permitem opressão da mulher

                                                Foto Enric Vives-Rubio / Público

Investigadora e teóloga muçulmana, Asma Barlas diz que terão que ser as mulheres a libertar-se da opressão que ainda vivem no islão — uma realidade construída com base em leituras erradas e parciais do Alcorão.
Asma Barlas dirige actualmente o Centro de Estudos de Cultura, Raça e Etnicidade no Ithaca Colege, em Nova Iorque, e em 2008 dirigiu a cátedra Spinoza na Universidade de Amesterdão.
Entre os vários livros e as dezenas de textos de que é autora está «Believing Women» in Islam: Unreading Patriarchal Interpretations of the Qur’an. Os seus temas de eleição actuais são o lugar da mulher no islão, a hermenêutica do Alcorão e a relação do Ocidente com os muçulmanos.
A investigadora critica o que considera a exegese patriarcal do Alcorão e defende que as caricaturas de Maomé não tinham ironia nem eram divertidas, porque se limitavam a dizer o óbvio: o desprezo do Ocidente pelo islão.


Sem comentários:

Publicar um comentário