quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Joan Chittister - As mulheres podem ser seguidoras plenas de Jesus


Em Junho de 2001, o Vaticano deu ordens para que Joan Chittister não falasse numa conferência sobre a ordenação de mulheres, que decorreu em Dublin. A teóloga, autora de mais de 40 livros, licenciada em psicologia social, desobedeceu, as 137 religiosas do seu mosteiro apoiaram-na na decisão e a questão ficou por aí.
Monja beneditina, norte-americana, Joan Chittister diz que a hierarquia católica não pode suprimir a discussão sobre o tema da ordenação de mulheres. E desmonta o que, na sua opinião, são argumentos teologicamente falsos para contrariar tal ideia.
Fundadora e directora do Benetvision, um centro beneditino de pesquisa de espiritualidade contemporânea (www.benetvision.org/), Chittister mantém também uma coluna semanal no National Catholic Reporter (http://ncronline.org/blogs/from-where-i--stand). Co-presidente da Iniciativa Global das Mulheres Religiosas, que reúne mais de 67 mil religiosas norte-americanas, Joan Chittister teve o seu nome como o mais votado numa sondagem sobre as mulheres mais inspiradoras. Durante 12 anos foi prioreza da comunidade beneditina de Erie (Pennsylvania, Estados Unidos) e desempenhou também o cargo de presidente das Priorezas Beneditinas Americanas.
As suas obras tratam quase todas de temas de espiritualidade, comunicação, direitos humanos, paz e não-violência. Entre os seus títulos, alguns dos quais disponíveis em Espanha ou no Brasil, contam-se títulos como In Search of Belief, The Fire in These Ashes, Heart of Flesh: A Feminist Spirituality forWomen and Men e Love Beyond Measure:
A Spirituality of Nonviolence.

Sem comentários:

Publicar um comentário